SliderAdrianaRocha-Arte-Na-Clinica_01
ADRIANA ROCHA
SliderAnaMichaelis-Arte-Na-Clinica_01
ANA MICHAELIS
SliderCelsoOrsini-Arte-Na-Clinica_01
CELSO ORSINI
SliderCrisRocha-Arte-Na-Clinica_01
CRIS ROCHA
SliderPatriciaFurlong-Arte-Na-Clinica_01
PATRICIA FURLONG

Projeto

ARTE na Clínica

Arte na Clínica é um programa inovador que visa proporcionar a fruição do universo artístico no ambiente de atendimento dos nossos pacientes. A arte rompe a banalidade do cotidiano. As obras de arte despertam emoções, mexem com nossos sentimentos e nos fazem pensar. Acreditamos que a convivência com a arte abra caminhos para a melhor compreensão de nós mesmos
e da realidade que nos cerca.

As pinturas e gravuras em exposição foram selecionadas pela curadora Maria Alice Milliet, doutora em História da Arte pela Universidade de São Paulo. Sua escolha recai sobre a produção de artistas contemporâneos, em meio de carreira. Isso nos dá a oportunidade de adquirir essas obras ou outras dos mesmos autores e de acompanhar o desenvolvimento de suas carreiras.

Desejamos que esse programa se desdobre em palestras e cursos, em trocas de ideias no campo da cultura, da estética, do colecionismo, da educação do olhar e do prazer que é ter, dar e simplesmente conviver com arte. 

A Clínica Miyake não tem nenhum lucro com a comercialização das obras expostas, apenas cede o espaço para divulgação!

POR DENtRO DA

Premiada ClÍNICA MIYAKE

PROJETO DE ARQUITETURA RECONHECIDO MUNDIALMENTE PELA COMBINAÇÃO DE BEM ESTAR E INOVAÇÃO TECNOLÓGICA.

Muito mais que bom gosto e layout o projeto da Clínica Miyake, idealizado pelo escritório da arquiteta Betty Birger, foi desenvolvido com uma abordagem contemporânea humanista, onde a combinação do bem estar com a inovação casam-se perfeitamente. A pesquisa contínua tornou o projeto surpreendente e afinado com a excelência dos materiais e tecnologias necessários para uma clínica que está na vanguarda de procedimentos na área de flebologia estética. Resultado: Prêmio America Property Awards Interior Design, categoria Best Public Service Interior Brazil 2018/2019.

ARTISTA

Adriana Rocha

Adriana vive em São Paulo, onde se formou em Artes Plásticas pela Fundação Armando Álvares Penteado, em 1980, iniciando logo a seguir sua trajetória artística. 

Em suas obras busca simular os desgastes produzidos pela passagem do tempo. Sua pintura incorpora imagens impressas obtidas a partir de fotografias. Ao longo de anos de prática, Adriana desenvolveu uma técnica muito pessoal capaz de criar paisagens imaginárias, muros corroídos pela umidade, rostos invocados pela memória. 

A artista participou de inúmeras exposições em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília, Belém do Pará, Los Angeles e Dallas (EUA) e Lisboa. Suas obras estão em coleções privadas e públicas, como o Museu de Arte Brasileira de FAAP (SP), Casa das Onze Janelas, Belém (PA), Museu de Arte Contemporânea de Americana (SP), Museum of Latin Art, Los Angeles. 

ARTISTA

ANA MICHAELIS

Desde a adolescência, Ana vive em São Paulo. Começou a trabalhar como artista profissional logo após a graduação na Escola de Belas Artes de São Paulo. 

A pintora constrói paisagens imaginárias, desabitadas, suavizadas por meio de sucessivas camadas de tinta branca. Sua intenção está em capturar o silêncio, em evocar memórias. Essas imagens pairam entre lembrança e imaginação, sugerindo um momento de suspensão do fluxo do tempo, um momento de meditação. 

A artista tem apresentado seu trabalho em diversas exposições individuais e coletivas, em instituições e galerias. Suas participações internacionais mais recentes aconteceram em 2013 no Grand Rapids Art Museum, Michigan (EUA) e em Lisboa em 2… e 2… na Art Lounge Galeria. Nos dois locais, Ana realizou grandes pinturas murais à vista do público.

ARTISTA

CELSO ORSINI

A partir dos anos 90, “O tempo e a Pintura”, exposição curada pelo crítico Agnaldo Farias, traz à tona, toda a mineiridade do artista. Entre outras mostras, Orsini deixa claro a questão temporal e traz para a pintura, toda a simbologia Barroca, referência clara às igrejas, gradios e paredes desgastadas pelo tempo nas cidades de Minas Gerais. “Ainda a Figura”, com curadoria da historiadora Maria Alice Milliet e Rejane Cintrão, coletiva no MAM – SP em 1994, estabelece uma relação da sua pintura com o contexto artístico daquele momento. O artista passa a tratar essencialmente da cor e do espaço na sua pintura e o óleo entra como elemento maior nas mostras “Instabilidades” e “ora, direis, ouvir cores!”, que são apresentadas na Galeria Monica Filgueiras em 2011 e 2014. Obras em acervos públicos como MAM – São Paulo, MAC – Sorocaba, MAB – FAAP entre outros.

Natural de Itabira, Minas Gerais, Celso Orsini vive em São Paulo, onde se formou no curso de Desenho Industrial, na Fundação Armando Alvarez Penteado, em 1982.

Também é formador e professor em Artes pelo Instituto Singularidades, Instituto Alana, 2013/2014. A partir de 1998, Orsini começa a trabalhar com a Galeria Valu Oria, onde participa de várias exposições no Brasil e no exterior.

ARTISTA

CRIS ROCHA

Atuando na área da gravura e da pintura, suas imagens são criadas a partir de uma referência: pedras, sinos, matos, horizonte, tronco, funil, dobras e tramas. Busca entender a estrutura das formas que vê e que imagina, aquilo que não está explícito. Procura dar um significado ao gesto, gravar o movimento. 

Em suas tramas, os valores das linhas que ora escapam solitárias, em intervalos, em espaçamentos, ora reúnem-se em planos de pigmento intenso. Força, peso, intensidade, profundidade: densidade poética. Cris nasceu em Porto Alegre em 1967, vive em São Paulo desde 2000. Formada em Artes Plásticas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul em 1992. 

 

Principais individuais foram: “Passos que imaginei” na Galeria Gravura em Porto Alegre em 2000 e “Funil” na Galeria Bolsa de Arte em Porto Alegre em 2004 e “Cris Rocha: da gravura e além” na Arteedições Galeria em São Paulo em 2017. Coletivas: “Tão perto, tão distante, na Casa Contemporânea em São Paulo em 2017; “Água, paisagem alterada”, no Centro Brasileiro Britânico em São Paulo e no Museu de Arte do RS em Porto Alegre em 2016; “Gravando” no MAC-RS em Porto Alegre e “Em busca do sentido” na Galeria Arterix em São Paulo em 2012; “Territórios sem fronteiras”, Contraponto, “O que é uma gravura?” no Espaço Atelier e “Travessia Gráfica”, SP Estampa, Galeria Gravura Brasileira em São Paulo em 2011; “O céu não tem beiras” na Galeria Gravura Brasileira em São Paulo em 2010.

Tem obras em coleções públicas, como Bibliotheca Alexandrina, Alexandria, Egito; Museo Del Grabado, Buenos Aires, Argentina; Museu Casa das Onze Janelas, em Belém; Museu de Arte Contemporânea do RS, Porto Alegre; Museu de Arte do RS, Porto Alegre, Museu Nacional de Belas Artes, Rio de Janeiro entre outras.

.

ARTISTA

PATRICIA FURLONG

Ordenação do jardim e do espaço urbano. Em uma inesgotável operação circular a artista reinventa o mesmo jardim, assim como nas obras dos anos 1990 procurou reinventar a paisagem urbana e seus modos de comunicação. Natureza ordenada por definição, o jardim fotografado e pintado plein air assume outros significados por meio das colagens, instalações e subtítulos. Em uma sugestão de que para o sêr contemporâneo a apreensão do entorno só é possível através inúmeras mediações. 

Formada em Artes Plásticas pela Fundação Armando Álvares Penteado, Patricia Furlong iniciou sua trajetória em 1983. Durante vinte anos desenvolveu sua obra em ateliês coletivos em São Paulo; em 2004 mudou-se para o atual atelier na Granja Viana, Cotia, sendo que essa mudança impactou sensivelmente sua obra. 

A artista participou de diversas exposições individuais e coletivas, no Brasil e no exterior, destacando se entre elas as exposições individuais “ Vedações” no MAM/SP, “Raspadinha” no Centro MariAntonia e S.I.G.L.A na Galeria Logo, e as participações na Bienal de Havana e no Panorama de Arte Brasileira no MAM/SP, Centro Dragão do Mar e MAC/Niterói. Tem obras em coleções públicas, entre elas a Pinacoteca do Estado, Instituto Figueiredo Ferraz, Fundação Padre Anchieta, Museu de Arte Brasileira, Casa das Onze Janelas e Museu de Arte Contemporânea/SP.

PROJETO:

ARTE NA CLÍNICA

FICHA TÉCNICA 

CURADORIA
Maria Alice Milliet
Assistente de curadoria
Soraya Bataglia
Comunicação visual
yopoStudio Design
Informações e contato para vendas
c:
+55 11 98679 1279
E: sorayabataglia@gmail.com

CLÍNICA MIYAKE

FALe COM A GENTE